Weby shortcut
topo novo
noticia1304732487_ORIG.jpg

NOTA DE REPÚDIO DO SER-TÃO À VIOLÊNCIA POLICIAL E PRISÃO DE ESTUDANTES E PROFESSORES DA UFG

O SER-TÃO – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade, da Faculdade de Ciências Sociais da UFG, representado por professores/as e estudantes de graduação e pós-graduação, vem, por meio desta nota, manifestar total repúdio à recorrente repressão promovida pelo Governo Estadual e sua Secretaria de Educação que, através de forças policiais, vem agindo violenta e covardemente contra as manifestações contrárias à implantação das OSs, à militarização das escolas e ao aumento das passagens.

 

Repudiamos veementemente a prisão dos/das secundaristas que ocupavam a SEDUCE, assim como dos professores da UFG que lá estavam para mediar e acompanhar a desocupação, tentando garantir a integridade físicas dos/das jovens estudantes que lá estavam. A prisão do Prof. Rafael Saddi, assim como de nossos estudantes, representa um ataque a nossa instituição, aos princípios da liberdade e da democracia, que fundamentam o real sentido de nossas ações pedagógicas da Universidade. Ontem, dia 17/02/2016, mais uma vez assistimos aos ataques da PM e sua tropa de choque aos estudantes que se manifestavam no centro da cidade contra o aumento das passagens do transporte coletivo, com mais 16 prisões, entre estas de estudantes da UFG.

Nossa indignação pelos atos bárbaros cometidos pela Polícia Militar de Goiás, legitimada pelo Governo Estadual e sua Secretaria de Educação, violando a integridade física e o direito constitucional pela livre manifestação, se torna ainda maior frente à precarização da educação pública promovida por estas instituições, à militarização das escolas que empreende uma verdadeira censura interna aos conteúdos considerados “inadequados” e à privatização das escolas, com a entrega de suas gerências às OSs.

Listar Todas Voltar