Weby shortcut
topo novo

Antropologia, transformações corporais e masculinidades: transmasculinidades no Brasil contemporâneo

Atualizado em 25/04/16 20:10.

Este projeto de pesquisa toma por objeto as transmasculinidades no Brasil contemporâneo, com foco na chamada "transexualidade masculina" e nos significados produzidos em torno dela por parte de sujeitos que a partir dos saberes médicos foram historicamente categorizados como "mulheres transexuais", embora percebam-se enquanto homens. Essa temática cruza ao menos duas áreas importantes aos estudos antropológicos atuais: a primeira diz respeito às tecnologias de transformações corporais e seus significados em distintos contextos e por parte de distintos sujeitos, um assunto que estudei mais diretamente em meu Mestrado, quando investiguei a chamada body modification na cidade de São Paulo. A segunda diz respeito aos estudos de gênero e, mais diretamente, às masculinidades, uma área que venho estudando desde a realização de meu Doutorado, quando investiguei clubes de sexo (sex clubs) exclusivos para homens, também em São Paulo (BRAZ, 2012). Além de revisão bibliográfica e levantamento de materiais relacionados à temática em páginas de internet, a investigação enfocará as narrativas, memórias e experiências de homens trans brasileiros, incluindo (embora não exclusivamente) os participantes do Projeto Transexualismo (conhecido como Projeto TX), existente desde 1999 no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás e referência nacional em termos do Processo Transexualizador no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Pretende-se realizar entrevistas semiestruturadas tanto com a equipe médica responsável, quanto com sujeitos atendidos pelo projeto. Também serão realizadas entrevistas com ativistas ligados/as ao movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) brasileiro, especialmente aqueles ligados às questões que envolvem a transexualidade masculina, a fim de coletar suas impressões tanto a respeito das demandas por direitos sexuais para tal população, quanto suas narrativas em torno da transmasculinidade. A proposta será realizada no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (na linha de pesquisa Corpo, representações e marcadores sociais da diferença) e do Ser-tão, Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade e envolverá estudantes de graduação (na modalidade de Iniciação Científica) e pós-graduação. A proposta foi contemplada com Bolsa de Produtividade PQ do CNPq a partir de 2016. Além da formação de recursos humanos, pretende-se apresentar ao longo dos 36 meses de duração da bolsa resultados parciais da investigação em eventos nacionais e internacionais.

 

Coordenador: Camilo Braz.

Listar Todas Voltar